Mulher Submissa
Então você marca com uma das maravilhosas acompanhantes de Brasília e resolve, junto com a gata, que vocês querem imitar uma das cenas do famoso 50 Tons de Cinza... Vendas, cordas e uma série de atributos entram em cena e vocês começam realizar fetiches que, de uma forma ou de outra ambos tinham. Então, bondage é a arte de imobilizar o parceiro durante o sexo. É parte de muitos fetiches se basear na imobilização. Quem é mais estudioso no assunto bondage, ele é a primeira atitude do BSDM que ainda tem submissão, dominação e Masoquismo. Algemas e vendas, bem como correntes, cordas e coleiras também incrementam a noite. Ainda há questão etmológica. A palavra é inglesa e quer dizer escravidão...Ou seja, é a arte de transformar sua parceira em submissa, exatamente como propunha a personagem do filme de Hollywood.

Não adianta forçar a barra!

As pessoas podem não ficar muito confortáveis sendo dominados, muito menos imobilizados. Ou seja, antes de começar, conversar e sentir o clima é importante, bem como testar pequenas práticas. Começar, por exemplo, com algemas, pode trazer um certo desconforto ou até mesmo machucar, transformando o sexo em algo não muito maneiro, prazeroso. É preciso conversar e entender aonde está o prazer alheio. Assim, todo mundo goza e ninguém se reprime. Não insista em praticar bondage com pessoas com problemas emocionais e de baixa autoestima. Se ela quiser, ela mesmo estará confortável e irá pedir. Caso contrário, poderá trazer uma memória ruim para ela e problemas que vão além do sexo.

Newsletter Brasil Lovers

Cadastre-se e seja o primeiro a saber sobre nossas novidades.

Brasillovers Nas Redes

Destaques

  • Padrão
  • Nome
  • Data
  • Aleatório